Dicas para manter a criança interior saudável

A infância é marcada pelo pensamento mágico, onde a criança acredita que seus pensamentos têm o poder de realizar seus desejos.


O pensamento mágico transforma simples histórias em contos de fadas e isso ajuda a criança a crescer. Porém, alguns pensamentos levam também à eventos problemáticos ou desagradáveis e isso se reflete ao longo da vida.

A criança acredita que seus pensamentos tem poder, e a criança dentro do adulto continua a acreditar que o simples fato de pronunciar uma palavra, poderia gerar uma ação que modificaria a realidade, o que vai de encontro com essa frase: “Há crianças feridas escondidas em adultos difíceis.”


Precisamos resgatar essa criança interior ferida. Ela é eterna, nunca está completa e necessita de atenção e educação contínua. Ela é a nossa essência, é o equilíbrio entre o lado emocional e lúdico, este último acaba se perdendo devido as exigências da contemporaneidade.


Por onde começar?


1. Se observe e escute a sua voz interna. Recordar aquela angústia vivenciada na infância pode ser dolorosa, mas ao mesmo tempo você tem a consciência de que existe um ser adulto aqui que pode lidar com ela.


2. Estabeleça um diálogo amoroso com ela: O que ela quer? O que ela precisa?


3. Não se cobre tanto! Quando você se critica está criticando a sua criança interior.


4. Seus pais erraram com você, muito provavelmente porque eles também não tinham contatado suas crianças internas, elas continuaram feridas. Você não tem culpa nisso, não deixe que isso tome conta da sua vida a ponto de você deixar de sonhar.


Com olhar generoso cuide da sua criança interior e busque sempre ferramentas para te auxiliar nesse caminho, seja com terapia, yoga, dança ou alguma atividade que te aproxime desse lado tão importante da nossa vida.

Texto produzido em parceria com a psicóloga Alessandra Soares




5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo